fbpx

Carrinho de Compras

fechar

ENVIO IMEDIATO ATÉ 48 HORAS | ENVIO GRÁTIS EM COMPRAS SUPERIORES A 40 €

Conselhos de Saúde

Conselhos de Saúde

INSUFICIÊNCIA VENOSA CRÓNICA

INSUFICIÊNCIA VENOSA CRÓNICA

PERNAS PARA QUE VOS QUERO ?

É na altura do verão que mais nos apetece sair á rua e passear, mas por uma infeliz coincidência também é nesta altura que as nossas pernas começam a ceder e surgem sintomas como: inchaço, dor, dormência e aparecimento de derrames e varizes. Por ser uma queixa muito comum nesta altura dedicamos esta newsletter a esta patologia que se designa por Insuficiência Venosa Crónica.

O que é a Insuficiência Venosa Crónica ?

A insuficiência venosa crónica, corresponde a uma anomalia do funcionamento do sistema venoso causada por uma incompetência das válvulas que existem nas veias, associada ou não à obstrução do fluxo venoso.

O funcionamento venoso está dependente da boa função das válvulas e dos músculos propulsores, que garantem o fluxo venoso no sentido contrário à gravidade. A incompetência valvular das veias superficiais pode resultar do enfraquecimento das paredes vasculares.

Quais as causas da Insuficiência Venosa Crónica?

Actualmente sabe-se que a idade avançada, história familiar e o género constituem factores de risco importantes para o desenvolvimento de doença venosa crónica. As mulheres apresentam maior tendência para doença venosa crónica, sobretudo nos últimos 14 dias do ciclo menstrual.

A gravidez e a contracepção oral podem agravar a doença venosa crónica, uma vez que os estrogénios aumentam a permeabilidade venosa e a progesterona promove a dilatação.

 Como se manifesta a Doença Venosa Crónica?

Os sintomas mais simples da doença venosa crónica incluem sensação de peso e dor nos membros inferiores, sobretudo no final do dia e, em alguns casos, prurido. Podem também ocorrer “formigueiros”.

Como se trata a Doença Venosa Crónica?

O tratamento farmacológico está indicado para todas as classes de doença venosa crónica, devendo ser utilizado como adjuvante do tratamento compressivo ( meias de descanso). Estes medicamentos exercem a sua acção a nível da macro e microcirculação, aumentando o tónus venoso, diminuindo a permeabilidade capilar, actuam sobre a parede e válvulas venosas e previnem o refluxo venoso. Promovem também uma melhoria do fluxo linfático e têm uma acção anti-inflamatória.

A sua eficácia no alívio de sintomas como dor, cãibras, pernas inquietas, prurido e sensação de pernas pesadas tem sido amplamente confirmada.

A compressão elástica promove a reabsorção do edema e previne a sua formação, diminui o calibre venoso e aumenta a velocidade do fluxo, reduz o refluxo na posição de pé e melhora a contractilidade muscular. Essa compressão pode ser exercida através de meias elásticas que podem ir até ao joelho, raiz da coxa ou serem collants.

Como se previne a Doença Venosa Crónica?

 

A prática de exercício regular é muito importante, uma vez que estimula a contracção muscular e o retorno venoso. Devem ser preferidos desportos como a ginástica, natação, ciclismo ou a dança, que promovem a circulação venosa.

Os lugares quentes devem ser evitados uma vez que dilatam as veias. Por oposição, passar água fria nas pernas, assim como permanecer em locais frescos é aconselhado, uma vez que estimula o funcionamento venoso e alivia a dor e sensação de pernas pesadas.

A prisão de ventre e excesso de peso aumentam a pressão sanguínea venosa. Por isso, é útil fazer uma alimentação rica em fibras (vegetais), com boa hidratação e redução da ingestão de gorduras saturadas.

O uso de sapatos apropriados é também extremamente importante. Devem ser preferidos saltos de 3-4 cm em detrimento de sapatos de salto ou sapatos rasos.

Durante o sono, o sistema venoso não é estimulado pelo que é aconselhada a realização de movimentos de pedalar antes de adormecer assim como a elevação dos pés (10 a 15cm da cama).

Massajar as pernas de baixo para cima estimula o retorno venoso, pelo que é um óptimo exercício.

Scroll To Top
Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no nosso site. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.