Carrinho de Compras

fechar

ENVIO IMEDIATO ATÉ 48 HORAS | ENVIO GRÁTIS EM COMPRAS SUPERIORES A 60 €

Conselhos de Saúde

Protetor solar
Conselhos de Saúde

Como escolher o protetor solar ideal – respondemos a todas as questões!

A escolha do protetor solar ideal deve fazer parte de qualquer checklist de férias.

É por isso fundamental saber escolher o protetor solar ideal!

 

O protetor solar deve oferecer proteção contra a radiação ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB). Além disso deve ser resistente à água e ser adequado à idade, ao índice ultravioleta e à sua pele.

Vamos então responder a algumas questões que vão ajudar na escolha do protetor solar adequado para si!

 

É mesmo necessário usar protetor solar?

 

É bem verdade que o sol é indispensável para a saúde, uma vez que estimula a síntese de Vita­mina D.Esta vitamina é fundamental para o desenvolvimento dos ossos, formação de células sanguíneas e ainda para o  funcionamento do sistema imunitário!

Mas também é bem verdade que a exposição ao sol está diretamente associada ao envelhecimento da pele e também ao desenvolvimento de cancro da pele.

A exposição solar é benéfica, mas pode ser prejudicial quando for em demasia. É por isso obrigatório aproveitarmos o sol de forma responsável. E isso significa usar protetor solar!

 

Que tipos de radiações existem?

 

Para escolher corretamente um protetor solar temos de conhecer os diferentes tipos de radiação ultravioleta que existem e que efeitos têm na pele.

 

A luz UV existe em três formas, ultravioleta A (UVA), ultravioleta B (UVB) e ultravioleta C (UVC):

  • UVA: Provoca o envelhecimento prematuro da pele. Consegue penetrar na derme, estimulando a formação de radicais livres, o que pode danificar as células e o ADN a longo prazo.
  • UVB: É maioritariamente absorvida pela epiderme, sendo responsável pela vermelhidão, pelas queimaduras solares e ainda assim por danos diretos no ADN.
  • UVC: Percentagem muito pequena de radiação que atinge a terra (é absorvida quase totalmente pela camada de ozono). No entanto apresenta fortes propriedades eritematosas e mutagénicas.

A luz solar, especialmente a radiação UVA e UVB, pode provocar queimaduras, envelhecimento prematuro da pele, danos oculares, enfraquecimento do sistema imunitário, alergias e até cancro de pele.

 

Ao longo do ano, a radiação UVA, que atinge as camadas mais pro­fundas da pele, atinge a pele praticamente da mesma forma no inverno e no verão.

A incidência da radiação UVB, por outro lado, aumenta muito durante o verão. É uma radiação que atinge a pele de um modo mais superficial, sendo a principal causa das conhecidas queimaduras solares e contri­buindo para provocar alterações celulares. É, por isso, a radia­ção UV mais envolvida no desenvolvimento do cancro da pele.

Em resumo, é fundamental escolher protetores solares com filtros contra a radiação UVA e UVB!

 

Quais são os efeitos da radiação solar?

 

A radiação solar pode ser muito prejudicial para o organismo, não só para a pele, mas também para os olhos. A nível ocular, a radiação muitas vezes encontra-se associada ao aparecimento de catara­tas, por exemplo.

Tanto os raios UVA como UVB têm efeitos nocivos:

 

  • UVA (como penetram na derme têm um papel mais importante nas lesões a longo prazo):
    • Envelhecimento prematuro da pele;
    • Alergia e intolerância ao sol;
    • Imunosupressão;
    • Danos oculares e na retina;
    • Produção de radicais livres, que podem originar mutações genéticas (Melanoma).

 

  • UVB (penetram menos profundamente na pele, mas originam radicais livres em todos os níveis da epiderme):
    • Queimadura solar, com eritema, descamação e, por vezes, bolhas;
    • Danos diretos no ADN e cancro de pele (cancros de pele não-melanoma);
    • Danos oculares e da retina.

O sistema de graduação dos fatores de proteção solar (FPS) nos protetores, é baseado no nível de proteção UVB que o produto oferece. No entanto, os produtos que contêm o símbolo de proteção UVA têm de dar um mínimo de proteção UVA. O rácio deve ser 1:3 para proteção UVA: UVB.

 

O que é o fototipo?

O fototipo corresponde à forma como a pele reage quando é exposta ao sol.

Diferentes fototipos necessitam de diferentes protetores solares! Isto porque têm diferentes graus de tolerância à exposição solar e também diferentes níveis de risco de desenvolvimento de cancro de pele.

Existem 6 tipos, que variam de pele muito clara a pele muito escura:

  • FOTOTIPO I: Pele muito clara, que fica sempre vermelha e nunca bronzeia. Muitas sardas, olhos azuis ou verdes e cabelos louros ou ruivos.
  • FOTOTIPO II: Pele clara, que queima facilmente e bronzeia com dificuldade. Olhos claros e cabelo claro.
  • FOTOTIPO III: Pele clara, que bronzeia gradualmente, mas às vezes sofre queimadura solar. Olhos castanhos e cabelo acastanhado.
  • FOTOTIPO IV: Pele morena, que bronzeia facilmente e raramente sofre queimadura solar. Olhos escuros e cabelo escuro.
  • FOTOTIPO V: Pele muito morena, que bronzeia sempre e nunca sofre queimadura solar. Olhos escuros e cabelo escuro.
  • FOTOTIPO VI: Pele negra, olhos escuros e cabelo escuro.

 

Como escolho o protetor solar de acordo com o meu fototipo?

 

Existem diversos níveis de proteção solar, que variam desde o FPS 6 (muito fraca) ao 50+ (muito alta).

A regra é simples: quanto mais clara é a pele, maior tem de ser o FPS:

  • Até aos 6 meses de idade não se aconselha a exposição solar! Se levar crianças à praia a exposição solar nunca deve ser realizada entre as 11 e as 17 horas e o FPS deve ser sempre 50+.
  • Uma pele muito clara é uma pele que se queima facilmente (fototipo I e II). O ideal é evitar a exposição solar entre as 11h e as 17h e usar diariamente um creme de elevada proteção (FPS 50+).
  • Uma pele ligeiramente morena consegue um tom bronzeado mais rapidamente, mas não deixa de requerer ainda bastantes cuidados. A exposição solar deve ser feita com proteção FPS 30 a 50+.
  • A pele morena tolera bem o sol, raramente apanha escaldões e bronzeia-se muito rápido. A exposição solar da pele fototipo III e IV deve ser feita progressivamente – ou seja, usar uma proteção mais alta nos primeiros dias. As pessoas com esta tipologia de pele devem assim utilizar um protetor solar com fatores entre 20 e 30.
  • A pele muito morena está naturalmente protegida contra as queimaduras, mas isso não significa que dispense os cuidados solares!  Por este motivo usar um protetor com fator entre o FPS 15 a 20 é essencial.

 

PROTECÇÃO NATURAL DA PELE INTENSIDADE SOLAR BAIXA INTENSIDADE SOLAR MODERADA

INTENSIDADE SOLAR ALTA

INTENSIDADE SOLAR MUITO ALTA
FOTOTIPO I e II 5-10 min FPS 20 A 30 FPS 50+ FPS 50+ FPS 50+
FOTOTIPO III 10-20 min FPS 20 FPS 30 A 50+ FPS 50+

FPS 50+

FOTOTIPO IV 20-30 min FPS 20 FPS 20 A 30 FPS 30 A 50+ FPS 50+
FOTOTIPO V E VI 30-40 min FPS 15 FPS 20 FS 30 FPS 30 A 50+
CRIANÇAS 5 min FPS 50+ FPS 50+ FPS 50+ FPS 50+

 

É importante saber qual a intensidade da luz UV na zona onde está e aplicar diariamente um nível adequado de proteção. O site do IPMA dá essa informação!

O FPS (Fator de proteção solar) indica o tempo de resistência da pele à exposição solar, comparativamente com o tempo sem proteção solar. Por exemplo, se uma pele, sem qualquer proteção, demora 10 minutos a ficar vermelha, após aplicação de protetor com FPS 15, demorará 150 minutos (15×10).

 

Como escolho o protetor solar de acordo com o meu tipo de pele?

 

O tipo de pele deve ser levado em conta quando se escolhe um protetor solar!

Uma pessoa com pele seca não deve escolher o mesmo protetor solar que uma pessoa com a pele oleosa. Uma pele seca deve optar por uma textura mais hidratante, como é o caso do Isdin Fotoprotector Active Oil que confere hidratação, potenciando a proteção natural da pele. Além disso proporciona uma agradável sensação de conforto na pele enquanto revela um acabamento seco e sedoso. Para quem não é fã de óleos há também loções adequadas à pele seca como é o caso do Isdin Loção em spray .

Quem tem a pele sensível ou com tendência para alergia também tem de ter mais atenção quando faz a escolha da marca e do tipo de protetor solar. Os protetores solares minerais da Avène não têm filtros químicos nem perfume, sendo por isso indicados para uma pele muito sensível e intolerante. Um exemplo é o Avène Fluido mineral para o rosto que também tem a versão com cor. 

Também para quem quer prevenir o envelhecimento da pele pode optar por um protetor solar anti-idade como é o caso do Isdin Fotoultra Age Repair.

Por fim, uma pele com tendência a hiperpigmentação pode optar por um protetor solar anti-manchas.

 

Também o local de aplicação deve ser tido em conta: o rosto necessita de cuidados diferentes do corpo.

A pele do rosto tem propriedades diferentes da pele no resto do corpo. É mais fina, as células são de menor dimensão, tem mais poros, maior número de glândulas sebáceas e é mais exposta ao meio ambiente. Por estes motivos, a proteção solar do rosto, não deve estar restringida ao verão, deve fazer parte da rotina diária dos cuidados da pele! Há muitos protetores solares de rosto que funcionam como protetores e hidratantes, podendo ser usados como base de maquilhagem.

No tipo de pele de rosto oleosa, mista ou com tendência acneica deve optar-se por emulsões ou fluídos. Para tipos de pele de rosto normal, seca e muito seca a textura creme é a mais indicada. Para quem quer cobrir manchas e / ou obter um tom natural de pele deve optar por protetores solares com cor.

Existem ainda protetores solares que funcionam como maquilhagem como é o caso dos compactos da Avène. São ideais para quem procura num só produto uma proteção solar elevada e maquilhagem. Podem ser usados pela pele intolerante porque não têm filtros químicos e perfume.

 

Que outros cuidados devo ter com o sol?

 

Além de escolher o protetor solar ideal é necessário ter atenção às seguintes regras:

 

  1. Evitar a exposição solar entre as 11h e as 17h;
  2. Evitar a exposição solar de todas as crianças com menos de 6 meses e a exposição solar direta das crianças com menos de 3 anos;
  3. Nas férias, apostar numa exposição solar gradual (a pele precisa de tempo para se adaptar);
  4. Procurar sombras e privilegiar o uso de vestuário adequado, como chapéu , t-shirt de algodão e óculos de sol que fil­trem os raios UVA e UVB;
  5. Colocar protetor solar, pelo menos, 30 minutos antes da exposição e renovar a aplicação a cada 2 horas e depois do banho (mesmo que o protetor tenha indicação de ser resistente ou à prova de água).
  6. Não esquecer de aplicar o protetor solar nos lábios, no couro cabe­ludo , no dorso dos pés, nas orelhas, na nuca e no nariz;
  7. Evitar tratamentos que deixem a pele mais sensível (ex. depilação, peelings) antes da exposição solar;
  8. Ter em conta que mais de 90% da radiação UV consegue atravessar as nuvens e que, por isso, mesmo em dias nublados, a proteção é essencial.
  9. Ter em atenção que, mesmo debaixo de um guarda-sol, continua a haver exposição a cerca de 30% da radiação ultravioleta direta. Isto significa que 3 horas à sombra de um guarda-sol equivalem a cerca de 1 hora ao sol.

 

Se ainda tem dúvidas sobre o protetor solar mais adequado para si, dirija-se à nossa farmácia ou utilize o chat disponível no nosso site. Os nossos farmacêuticos são os profissionais de saúde indicados para o ajudar nesta tarefa, aconselhando-o ainda sobre outras medidas essenciais para que possa aproveitar o sol com saúde!

Veja também toda a oferta de protetores solares que temos na nossa Farmácia Online

 

Scroll To Top
Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no nosso site. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.